#9 Opinião - Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles


Elenco Principal:

Aaron Eckhart (Sgt. Michael Nantz) - The Dark Knight (Harvey Dent)
Ramon Rodriguez (Willian Martinez)
Bridget Moynaham (Michele)
Michelle Rodriguez (Elena Santos) - Velozes e Furiosos, Avatar

Direção: Jonathan Liebesman

A “Batalha de Los Angeles”, do diretor sul-africano Jonathan Liebesman, tinha potencial para ser um dos bons blockbusters do ano, que apesar do elenco desconhecido pelo grande público, era muito esperado.

O filme narra do ponto de vista de um grupo de soldados uma invasão de aliens na cidade de Los Angeles. Entre eles está o Sgt. Michael Nantz (Aaron Eckhart), que próximo de se aposentar, esta em sua provável ultima missão. Ele é traumatizado pela morte dos soldados de um antigo grupo que ele comandava por isso seus atuais parceiros não tem muita confiança nele.

A historia do filme é possui muitos clichês e não cativa o expectador. Os personagens não são carismáticos e pouco explorados, o que faz com que quem assista não se identifique muito com eles. Não há nenhuma explicação para os aliens terem invadido a terra. Em nenhum momento se explica por que eles invadiram o nosso planeta e porque são tão agressivos.

Um ponto que poderia salvar o filme eram seus efeitos visuais. Não que eles sejam ruins, mas estão muito abaixo de uma grande produção, os alienígenas são mal feitos e algumas cenas de explosão são muito falsas.

Um dos fatores positivos é mostrar o companheirismo dos soldados, que apesar de já ter sido mostrado em muitos filmes é bem utilizado no contexto da trama.

Com uma direção fraca e um roteiro comum, “Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles”, não é um filme recomendável, ficando muito abaixo de outros filmes de invasões na terra como “Cloverfield”.

0 comentários:

#8 Opinião - Além da Vida

Elenco Principal:

Matt Damon (George) - Bravura Indômita (LeBoeuf) e Invictus (Francois Piennar)
Cécile de France (Marie Lelay) - Gardiens de l’ordre
Frankie McLaren (Marcus)
George McLaren (Jason)
Direção: Clint Eastwood 
 
Filmes de Clint Eastwood costumam ter uma bem contada história, e "Além da Vida" não deixa a desejar nesse aspecto, tirando o final feliz e pouco criativo. Gran Torino, é um exemplar de final surpreendente e uma das marcas de Clint na história da sétima arte. 

No filme em que temos Matt Damon como George, um homem com poderes sobrenaturais de comunicar-se com os mortos, Cécile de France no papel de Marie, que ficou perto da morte em meio a um tsunami e os gêmeos e jovens atores Frankie e George McLaren como Marcus e Jason que também entram no círculo de semelhanças com os primeiros personagens. O elenco atua perfeitamente, mas o que fraqueja são alguns exageros em certas ações dos papéis. 
Além da Vida não chega a ser um filme religioso, está muito mais para uma ficção intensa e que nos faz ficar presos à história dos personagens e não tira atenção do filme. Os efeitos especiais da onde gigante são de tirar o fôlego, mas em sequência a maquiagem é um tanto exagerada. Outras cenas surpreendentes são vistas, mas não mencionarei aqui.

O ponto fraco da fita é o alto teor de clichês de filmes que tratam de vidência ou paranormalidade, todavia o que conta é assistir a história que o diretor vai nos contar e a emoção em que a trama pode nos inserir. Não me parece que um diretor como Eastwood tenha exagerado em seus personagens e clicherizado o roteiro sem certa intenção.

0 comentários:

Jesse Eisenberg e Anne Hathaway no Brasil

        Depois de Zé Carioca e da cantora radicada no Brasil, Carmem Miranda, os Estados Unidos voltam a incluir o país do carnaval em Hollywood e filmes de animação.
        Algumas semanas após confirmar-se a presença de José Padilha como diretor da nova versão de Robocop e Wagner Moura como antagonista de nova ficção científica de Hollywood o Brasil recebe a visita de Obama, James Cameron, Arnold Schwarzenegger e agora Jesse Eisenberg e Anne Hathaway, dubladores da animação Rio.

0 comentários:

#4a Review: Dead Space 2 - Novidades Gráficas

        Dead Space 2 chegou ao mercado em 28 de Fevereiro de 2011 e continua a série que, com certeza, rivaliza (em qualidade) com a potência mundial de games de Survival Horror: Resident Evil.
        Pelo que pudemos avaliar, até agora, em 50 minutos de jogo, as principais caraterísticas que inovam em Dead Space 2 ainda não apareceram, e em breve iremos postá-las aqui.
        As maiores diferenças já visualizadas até o terceiro capítulo do jogo (em torno de 50 minutos para passar no modo Normal) são a arte visual e as animações. Os monstros iniciais são iguais aos da primeira versão, embora, quando avaliamos o Demo para Xbox vimos novos Necromorphs mais estranhos e assustadores. Em referência a arte visual temos o HUD (Life, e etc.) que já era inovador por não aparecer na tela, mas na realidade do personagem (em forma de hologramas), modifica-se nas costas de Isaac, onde o medidor de energia agora é mais brilhante e dividido em barras diagonais e não horizontais como antes.
        As animações de reload das armas e de movimentação em tubos de ar, onde antes apenas os malditos aliens podiam passar estão muito convincentes e as cenas de sequência continuam perfeitas, e você mantém o controle de Isaac nesses momentos, como na primeira versão, [SPOILER] mas agora pode-se flutuar durante um salto de vagões espaciais ou ver vídeos em televisões da "nave" que parece mais uma estação, já que se encontra no solo Lunar de Titã. [FIM DE SPOILER]
        Por enquanto é só, em breve mais postagens sobre Dead Space 2!

0 comentários:

"Em Breves"

        Rio, Invasão do Mundo: Batalha de LA e Jogo de Poder são fillmes próximos de suas estréias e que eu espero assistir. O primeiro está mais distante de estrear (abril) e conta a história de uma arara azul que vive nos estados unidos e foge para o Rio de Janeiro com uma companheira de viagem e, no Brasil, encontram um tucano (em plena praia), pode parecer estranho, mas Saldanha (A Era do Gelo) não é de decepcioanar! (Veja o trailer especial aqui).
        Invasão do Mundo é, dos três, o que eu menos espero que seja interessante, embora seus efeitos especiais pareçam bem convincetes, acredito que o estilo de filme será o que sempre vimos em filmes de fim do mundo. Até por quê, num dos melhores filmes de ficção científica onde alienígenas invadem a Terra o mundo não corre perigo, e sim os visitantes (Distrito 9). Irei prestigiar os efeitos no cinema, assim espero!
        Por fim, Jogo de Poder mostra-nos a vida de uma agente da CIA mudar inteiramente quando ela descobre os segredos entre Governo Bush e as armas químicas do Iraque (a suposta causa da "Guerra do Iraque"). Vejam os trailers clicando nas imagens abaixo:

  

0 comentários:

#3 Preview: Battlefield: Bad Company 2


Olá, estou aqui para postar um "preview" da próxima análise que irei fazer:

Battlefield: Bad Company 2

O jogo está disponível para PC (Steam e EAStore), Xbox 360 e Playstation 3.
O single-player conta as aventuras da B-Company, começando no fim da Segunda Guerra Mundial, mostrando o início da "Companhia do Mal", e depois, na chamada "Modern Warfare" (ou Guerra Moderna). Mas o que realmente alavancou o game como grande título de FPS, foi o multi-player devastador (literalmente, você pode devastar tudo!), que, mesmo com seus defeitos (não dá pra se deitar!), conseguiu se destacar em relação aos outros FPS. Alguns fãs de Battlefield 2 não gostaram muito do jeito que a EA/DICE levaram a franquia Battlefield, mas entendem que não é um jogo Battlefield, e sim um jogo da franquia Bad Company, e que o nome Battlefield só foi adicionado pelo marketing que já havia em cima do jogo.

PS: Comprei o jogo hoje no Steam, ou seja, vai demorar um pouco para eu fazer a análise.
PPS: Meu objetivo é a conquistaaaá!

0 comentários:

#2 Review: Pokemon Black/White

        A nova versão da série Pokemon para Nintendo DS, lançada em Setembro de 2010 no Japão e agora em março na Europa e nos Estados Unidos, traz a nova geração de Pocket Monsters, como você pode ver no vídeo abaixo.
        A primeira diferença das outras versões é que no lugar do típico professor inicial, que apresenta os detalhes do mundo Pokemon, existe uma professora. O sistema de "rivais" também mudou, agora você já conhecia seus dois amigos iniciais, diferente da última versão (Pearl e Diamond) onde conhecíamos apenas um dos personagens e diferente das versões mais antigas, onde só existia um rival.
        O 3D do jogo é mais interessante que o da versão Pearl e Diamond, é mais visível e mais utilizado, inclusive nas batalhas. O cenário possui um requinte maior, há reflexo do sol e Memepatos (Pokemon voador semelhante ao Pigey) voam, assim como folhas secas. As batalhas também apresentam um 3D mais útil para a animação, agora centrando o momento do ataque no Pokemon atacado.
    O momento "explicação" do jogo que deixa os veteranos mais entediados é mostrado com certa esperteza no Pokemon Black/White, nele, um dos amigos de nosso personagem entende tudo e já adianta informações, enquanto o outro amigo parece muito mais leigo no assunto, fazendo um balanço entre quem conhece e quem está jogando pela primeira vez um game Pokemon.
        Em breve faremos mais comentários!

0 comentários:

Expectativas 2011

Os jogos que estão fazendo seus cérebros explodirem, mas ainda não lançaram! Vejam agora minha lista de jogos mais "hypeados" em 2011 (pode estar sujeita a mudanças):

1- Portal 2: A sequência de Portal, um grande sucesso da empresa Valve, é um jogo FPS/Puzzle em que o personagem ultiliza uma Portal Gun, e resolve vários desafios até o final do game. Pode parecer entediante, mas, além dessa inovação em jogos FPS, o jogo conta com uma história bastante megaboga. Melhor parar por aqui. O jogo lança em Abril desse ano.

Portal e Portal 2 podem ser adquiridos pelo Steam.

2- Battlefield 3: Finalmente a EA anunciou a continuação da aclamada série, Battlefield. Não se sabe a data de lançamento, mas já foram anúnciadas algumas novidades: A nova engine da DICE, Frostbite 2 que está explodindo os olhos de todo o mundo, estará presente no game. O jogo conta com uma campanha SinglePlayer e um Multiplayer disponível para 64 pessoas em uma única partida! Clique aqui para ver o primeiro video.

Para fazer a pré-compra do jogo na EAStore, clique aqui.




Até a próxima! E 日本語、しっかりホールド!

0 comentários:

Próximas Análises [2]

Além da Vida (Hereafter)

Três pessoas são afetadas pela morte de maneiras diferentes. George (Matt Damon) é um americano que desde pequeno consegue manter contato com a vida fora da matéria, mas considera o seu dom uma maldição e tenta levar uma vida normal. Marie (Cécile De France) é jornalista, francesa, e passou por uma experiência de quase morte durante um tsunami. Em Londres, o menino Marcus (Frankie McLaren/George McLaren) perde alguém muito ligado a ele e parte em busca desesperada por respostas. Enquanto cada um segue sua vida, o caminho deles irá se cruzar, podendo mundar para sempre as suas crenças.

0 comentários:

#7 Opinião - O Discurso do Rei

Elenco:


Colin Firth (George VI) - Os Fantasmas de Scrooge e Direito de Amar (George)
Geoffrey Rush (Lionel Logue) - Piratas do Caribe 1, 2 e 3 (Barbossa)
Helena Bonhan Carter (Rainha Elizabeth) - Harry Potter (Belatriz Lestrange)
Guy Pearcy (Rei Edward) - Guerra ao Terror (SSG Matt Thompson) e A Estrada (Veteran)
Derek Jacobi (Arcebispo Cosmo Lang) - Além da Vida (Derek Jacobi) e Gladiador (Gracchus)
Timothy Spall (Winston Churchil) - Harry Potter (Peter Pettigrew) e Alice no País das Maravilhas (The Bloodhound).
Patrick Ryecart (Lord Wigram)
Jennifer Ehle (Myrtie Logue) - Força Policial (2008)
Eve Best (Wallis Simpson)
Claire Bloom (Rainha Mary)
Andrew Havil (Robert Wood) - Sylvia (2003)
Michael Gambom (Rei George V) - Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban até HP7 Parte 1 (Dumbledore)

Direção: Tom Hooper (Red Dust)


Em um palco de grandes obras a respeito da realeza inglesa, obras estas muito mais épicas e voltadas aos confrontos diretos e uma incrível soberania de suas majestades, "O Discurso do Rei" trás ao púbico um filme com trama grandiosa em sua simplicidade. Talvez essa frase se repita muito em diversos meios de opinião, mas é a realidade. O principal entrave não está em fazer a Inglaterra vencer uma guerra contra a Alemanha, mas sim em observar se o "fonaudiólogo" Logue (Geoffrey Rush) irá conseguir ajudar o Duque de York, em breve Rei, George (Colin Firth), a vencer sua gagueira.

Os erros e omissões históricas são desprezíveis? Nem tanto, eu diria, mas não complicam a grandiosidade da fita, que aliás, mereceu a estatueta principal em minha opinião, embora tivessemos nomes melhores para o de melhor diretor. Contudo as cenas de "O Discurso do Rei" não deixam a desejar, e é lógico que não. A entrada do filme mostra para que vieram atores, diretor e produtores, e as cenas seguintes confirmam, como quando Logue faz um teste de voz onde George não sabe o resultado, e nós também não, e de uma forma muito criativa.

Outras cenas são desafiadoras, mostram o declínio do poder político da realeza, e o questionamento acerca desse assunto feito pelo próprio Logue nessa época. Por fim, a história, de antes de tudo, um homem é contada de forma interessante e demonstra o que somos realmente e no que nos transformam, vale a pena assistir!

0 comentários:

Próximas Análises

O Discurso do Rei (2010)       

        Desde os 4 anos, George (Colin Firth) é gago. Este é um sério problema para um integrante da realiza britânica, que frequentemente precisa fazer discursos. George procurou diversos médicos, mas nenhum deles trouxe resultados eficazes. Quando sua esposa, Elizabeth (Helena Bonham Carter), o leva até Lionel Logue (Geoffrey Rush), um terapeuta de fala de método pouco convencional, George está desesperançoso. Lionel se coloca de igual para igual com George e atua também como seu psicólogo, de forma a tornar-se seu amigo. Seus exercícios e métodos fazem com que George adquira autoconfiança para cumprir o maior de seus desafios: assumir a coroa, após a abdicação de seu irmão David (Guy Pearce).

===================================================================

Fora da Lei (2010) - Argélia

        Expulsos de suas terras na Argélia, três irmãos e sua mãe são obrigados a se separar. Messaoud se alista como soldado na Indochina. Em Paris, Abdelkader lidera o movimento pela independência da Argélia, enquanto Said faz fortuna nos cassinos e nos clubes de boxe de Pigalle. O destino deles, selado em torno do amor à mãe, se cruza com o de uma nação que luta pela liberdade.

0 comentários:

Dead Island - Trailer

        Num estilo bem parecido com o do filme Amnésia (Memento), o trailer de Dead Island chamou a atenção de todos os gamers do mundo! Confira em ordem cronológica ou não!

Trailer Oficial

Trailer em Ordem Cronológica

0 comentários:

#6 Opinião - Rango



Dublagem Original:

Johnny Depp (Rango), Isla Fisher (Feijão), Abigail Breslin (Priscilla), Ned Beatty (Prefeito), Alfred Molina (Roadkill), Bill Nighty (Jake).

Direção: Gore Verbinski ("Piratas do Caribe 1, 2 e 3" e "O Chamado - 2002")
Roteiro: John Logan ("O Último Samurai" e "Gladiador")


Quando vi o trailer do filme da Paramount pela primeira vez, numa sessão de cinema, o visual do longa de animação me chamou atenção. Não só pela qualidade da produção como pelo visual nada atraente para o público infantil, os seres mais cascudos do deserto são os personagens da estréia de Gore Verbinski no mundo da animação nas telonas.
Porém, o filme não passou de recursos de imagens quase perfeitos (o que já é muito, é claro), mas criei certa expectativa com relação ao roteiro, que embora satisfatório e divertido, não é a peça chave da obra. "Rango" atinge um público alvo incerto, perdido entre o adulto e o infantil. Essa mistura é boa até certo ponto, mas pode gerar um pequeno desconforto nos menores quando estarão deixando de rir enquanto os pais desfrutam do humor do longa.

A qualidade da trilha sonora só é superada pela forma em que é inserida e músicas altamente conhecidas e clássicas são impostas de forma emocionante nas cenas de perseguição que vão além do gênero Western.

O personagem principal é de longe o animal mais comum do filme. O camaleão de estimação que se perdeu no deserto gostava de ensaiar roteiros de peças de teatro utilizando os objetos ao seu redor, como um peixinho amarelo que vemos em certas partes no filme. Quando o protagonista consegue achar uma cidade com ajuda de Feijão, uma lagarta, ele acaba se metendo em diversas confusões, e numa cena (muito bem realizada) bem comum em filmes de Faroeste (a entrada no Saloon cheio de marmanjos) ele desenvolve a nova fase de sua vida como um homem, ou camaleão, de muita coragem.

Rango será superado, talvez, mas não se vê filmes de animação como esse, pois mesmo com as pequenas falhas de roteiro, a arte visual é de inspirar as animações da própria Pixar!

1 comentários:

"Em Breves"

        Três filmes me chamaram a atenção, não espero muito das duas comédias que irei apresentar aqui, mas não esperava muito de "Se Beber Não Case" e acabou que eu gostei muito do filme, então, vale a pena conferir "Passe Livre (Hall Pass)", que estréia dia 11 e O Dilema (The Dillema) no dia 1º de Abril. O primeiro conta a história de dois amigos que de tanto reclamar do casamento, ganharam passe livre das esposas por uma semana para fazerem o que quiserem fora do casamento, o segundo, também uma comédia masculina, mostra o que dois amigos passam quando um deles descobre que a esposa do outro beijou outro homem.
        O terceiro filme é o remake de "Assassino a Preço Fixo (The Mechanic)" de 1972 que nos mostra a missão pessoal de um assassino profissional em busca de vingança. Acostumado a trabalhar sozinho ele precisa de ajuda dessa vez para que seu plano se concretize. O filme estréia também no dia 11 de Março.

Veja os trailers:

       

0 comentários:

Vídeo de Abertura do Oscar 2011

Está em inglês e até sair legendado vamos ter que nos sacrificar para entender, mas se você viu os filmes ou entende um pouco já é de grande ajuda. Como a incorporação direta ao blog não é permitida, segue o link:

0 comentários:

#5 Opinião - 127 Horas

Elenco:
James Franco (Aron Ralston) - Homem Aranha 1, 2 e 3 (Harry Ousborn) - Comer, Rezar e Amar (David)
Amber Tamblyn (Megan) - O Grito e O Grito 2 (Aubrey Davis) - Rebeldes Sem Causa
Kate Mara (Kristi) - Transsiberian
Treat Williams (Pai de Aron) - Jogo de Amor Em Las Vegas
John Lawrence (Brion)
Kate Burton (Mãe de Aron) - A Passagem (Mrs. Letham) - Max Payne (Nicole Home)
Lizzy Caplan (Sonja Ralston) - Cloverfield Monstro - Amigos, Amigos, Mulheres à Parte
Clemence Poesy (Rana) - Harry Potter e o Cálice de Fogo (Fleur) - HP7 Parte 2 (Julho de 2011)
Rebecca Olson (Monique Meijer), Fenton G. Quinn (Blue John), Koleman Stinger (Aron jovem) e Bailee Michelle Johnson (Sonja jovem).

Direção: Danny Boyle (Quem Quer Ser um Milionário)

James Franco. É o nome do filme. 127 Horas é um filme de superação dramática e com um pouco do suspense de "Enterrado Vivo" e outros filmes de sobrevivência. Mas as cenas que Boyle programou para seu filme poderiam ter dado muito errado em mãos, ou atuação, errada.
É impressionante acompanhar filme de tanta energia, que vai persuadir até os que não gostam de drama, e Aron Ralston cuida do resto e o que poderia ser mais um clichê ou adaptação banal de uma história verídica transforma-se numa lição de vida com velocidade e ação, para não cansar o público.

As alucinações e os pensamentos de Aron, as lembranças de sua vida, e as marcas comerciais que aparecem fervorosamente cobiçadas pelo personagem, com músicas animadas e cenas marcantes podem deixar quem assiste com um sorrisozinho de identificação com o que se passa na tela.

Filme veloz e impressionante. A crítica não podia ser diferete.

0 comentários: